#TodoCuidadoConta
×
Home Hospitais

Gerador doado ajuda Santa Casa de Resende a reabilitar pacientes de COVID-19

Compatilhe

Giovanni dos Santos, fisioterapeuta intensivista, trabalha na recuperação de pacientes com síndrome respiratória aguda

Giovanni dos Santos, fisioterapeuta intensivista, trabalha na recuperação de pacientes com síndrome respiratória aguda

Gerador doado ajuda Santa Casa de Resende a reabilitar pacientes de COVID-19

Compatilhe

Imagine um hospital que recupera doentes de COVID-19 todos os dias, mas que só admite pacientes que testem negativo para... COVID-19! Assim é a Santa Casa de Misericórdia de Resende, cidade fluminense na divisa com São Paulo. E a lógica é simples.

Com a pandemia, enquanto o Hospital Municipal de Resende ficou encarregado pelo atendimento de COVID-19, a Santa Casa permaneceu na retaguarda, recebendo as outras patologias e realizando as cirurgias eletivas. No auge da crise, os longos períodos de internação dos doentes de COVID-19 levaram o Hospital Municipal a acionar uma estratégia, decidida previamente, para liberar leitos: transferir esses pacientes, que estivessem com o exame de PCR (que detecta o coronavírus) negativo, para a Santa Casa, respeitando o protocolo do Ministério da Saúde para esse tipo de situação.

Isso não quer dizer que a maioria dos pacientes estivessem próximos da cura – muitos permaneciam intubados por causa da Síndrome Respiratória Aguda. Nesses casos, além do suporte mecânico, entra em ação uma legião de heróis anônimos com a missão de devolver a capacidade de respiração a quem está se sentindo sufocado: os fisioterapeutas.

Responsáveis pelas manobras de reexpansão e desobstrução pulmonar, os fisioterapeutas executam a famosa pronação ativa – um revezamento das posições do paciente no leito para otimizar a respiração. "Estudos demonstram que técnicas como a pronação ativa e a utilização de ventilação não invasiva, por meio de máscaras e prongas nasais, salvam mais vidas do que a ventilação invasiva nos casos de coronavírus", conta Giovanni dos Santos, fisioterapeuta intensivista da Santa Casa.

Se a intubação for inevitável, também não há profissional com maior conhecimento no manejo desse suporte do que o fisioterapeuta. "É ele que desvenda a melhor mecânica ventilatória", explica. Giovanni comemora o novo gerador de energia da Santa Casa, que evita que os ventiladores e outros aparelhos essenciais do hospital sejam desligados.

Para adquirir o gerador e uma série de insumos necessários ao tratamento da COVID-19, como oxímetros e monitores multiparâmetros, a Santa Casa de Misericórdia utilizou os recursos recebidos da campanha #TodoCuidadoConta, da Raia Drogasil. Na ação, a rede de farmácias destinou R$ 25 milhões a 50 hospitais do país para ajudar no combate à pandemia.

"Tivemos um paciente de quase 60 anos que passou o pico da doença sedado e intubado. Com a utilização desses equipamentos novos, pudemos oferecer um tratamento de ponta, com todo o suporte necessário. Ele saiu daqui se alimentando por conta própria e andando com o mínimo de auxílio", lembra Giovanni.

"Com a utilização desses equipamentos novos, pudemos oferecer um tratamento de ponta, com todo o suporte necessário"

SAIBA MAIS SOBRE ESSA DOAÇÃO

Santa Casa de Misericórdia de Resende

Resende RJ

Ver Hospital

Confira outras histórias

Hospital da Irmandade de São João Batista de Macaé
EPIs e aparelhos doados a hospital de Macaé protegem profissionais e ajudam a equipar CTI

Os equipamentos de proteção individual são um gesto de cuidado com o próximo, de cuidar de quem cuida. Nós nos sentimos reconhecidos e valorizados.