Equipamentos doados a hospital pediátrico de Natal dão proteção aos profissionais da linha de frente de COVID-19

Compatilhe

A enfermeira Françoize de Lima Duarte diz que o hospital enfrentou desafios, mesmo não sendo referência para COVID-19

A enfermeira Françoize de Lima Duarte diz que o hospital enfrentou desafios, mesmo não sendo referência para COVID-19

Equipamentos doados a hospital pediátrico de Natal dão proteção aos profissionais da linha de frente de COVID-19

Compatilhe

Referência em oncologia e neurocirurgia pediátricas no Rio Grande do Norte, o Hospital Infantil Varela Santiago, em Natal, não foi designado pelas entidades de saúde para o tratamento de pacientes com COVID-19. Mas o que o hospital podia fazer quando, entre seus 110 leitos dedicados à assistência de crianças, começassem a surgir casos de coronavírus?

"Realizamos adaptações e organizamos um setor de isolamento para os pacientes suspeitos ou positivos", explica Françoize de Lima Duarte, gerente de enfermagem do hospital. "Quando surgia algum caso interno, tínhamos esse local para prestar os cuidados."

Em tratamento de um neuroblastoma no hospital, Edivaldo Nicolas da Silva, de 5 anos, foi diagnosticado com coronavírus quase sem querer. Certo dia, a mãe dele, Ariele Araújo da Silva, de 26 anos, contou à pediatra alguns sintomas que ela tinha sentido, como tosse, febre e perda do paladar. Alarmada, a médica pediu um teste de COVID-19 para o menino.

O resultado deu positivo, mas como Edivaldo estava assintomático, foi cumprir o isolamento em casa, até que pudesse voltar a fazer a quimioterapia no hospital. "Fiquei com muito medo pelo meu filho, que já tinha as defesas baixas. A médica ligava todos os dias, foi muito generosa e dedicada", conta Ariele.

Embora a faixa etária dos pacientes do Varela Santiago seja a menos crítica para o coronavírus, o hospital teve que lidar com desafios como qualquer instituição de saúde na pandemia. "Tivemos um afastamento súbito de colaboradores com sintomas gripais relacionados à COVID-19. E sofremos com o racionamento de materiais e medicamentos pela escassez no mercado", conta Françoize.

Para minimizar esses problemas, o Hospital Infantil Varela Santiago pôde contar com uma substancial doação de recursos para a compra de máscaras, aventais, luvas descartáveis, entre outros insumos hospitalares, realizada pela Raia Drogasil. A iniciativa é parte da campanha #TodoCuidadoConta, que vem destinando R$ 25 milhões a 50 hospitais do país para o tratamento de pacientes com COVID-19.

"Os recursos doados estão ajudando na proteção individual dos profissionais, o que contribui para o cuidado seguro dos pacientes de COVID-19 e de outras doenças prevalentes da infância. Nossa sensação é de gratidão ao saber que existem empresas solidárias com a saúde da sociedade", diz Françoize. Orgulhosa do "guerreiro" Edivaldo, Ariele também é grata à doação. "Achei muito linda, principalmente porque é um hospital que acolhe muitas crianças e tem um cuidado especial com todas elas."

"Nossa sensação é de gratidão ao saber que existem empresas solidárias com a saúde da sociedade."

SAIBA MAIS SOBRE ESSA DOAÇÃO

Hospital Infantil Varela Santiago

Natal RN

Ver Hospital